Terça-feira, 4 de Outubro, 2016

Volta a Portugal: A.Serov vence com um ataque no último quilómetro


Após um prólogo coletivo que serviu para abrir a Volta a Portugal, pedalou-se hoje a segunda etapa que ligava o Bombarral a Aveiro na etapa mais longa da prova. À primeira vista a etapa não apresentava qualquer dificuldade, mas a dificuldade estava no vento, uma vez que maior parte da etapa seria corrida junto à costa.

ImagemFavoritos

ImagemGerald Cioek, Manuel Cardoso, Filipe Cardoso
ImagemMarco Benfatto, Jacob Keough, Samuel Caldeira, Sean de Bie, Sebastien Hinault
ImagemBruno Sancho, Jorge Montenegro, Robert Förster, Fábio Silvestre, Filippo Baggio, Edgar Pinto

À partida, Gerald Ciolek, Manuel Cardoso e Filipe Cardoso eram os favoritos, mas mais tarde nenhum desses ganhou, mas antes disso vamos ao início da etapa.

A etapa começou com velocidades muito baixas o que permitiu a um conjunto de dois ciclistas fugir ao pelotão. Eram eles Abdraimzhan Ishanov (Continental Team Astana) e Ronan Van Zandbeek (Cycling Team de Rijke – Shanks) que rapidamente ganharam uma vantagem confortável. A vantagem máxima registada foi de 13 minutos num momento em que faltavam cerca de 180 km para o final.

Mais tarde, apesar da vantagem ser confortável, os dois homens abdicaram da fuga e deixaram-se ser apanhados pelo pelotão uma vez que o vento batia de frente o que prejudicava o duo da frente.

Mesmo no momento em que o duo era apanhado, Walter da Silva (Banco Bic-Carmin) e Adrián Lopez atacavam no pelotão ganhando uma vantagem que chegou aos 15 minutos.

A 100 km para a meta, a fuga tinha 12 minutos, mas graças ao trabalho da Efapel, MTN e Caja Rural, os dois ciclistas foram apanhados ainda a 50 km para a meta e no momento em que o angolano era apanhado, o seu colega de equipa, Tomas Metcalfe atacou sendo apanhado já nos últimos 20 km.

A 10 km para o final nenhum comboio se destacava e alguns ciclistas tentavam a sua sorte. Um deles era Carlos Oyarzun (Louletano Dunas-Douradas), mas já a 5 km para a meta foram apanhados.

Já no derradeiro quilómetro, A. Serov (Rusvelo) atacou aproveitando uma rotunda e um desentendimento no pelotão. Nem Ciolek (MTN), nem Manuel Cardoso (Caja Rural), nem Maxime Daniel (Sojasun) conseguiram chegar ao russo e o ciclista da Rusvelo acabou mesmo por ganhar.

Em segundo ficou o francês M. Daniel e em terceiro o português Manuel Cardoso. A liderança continua no alemão Christoph Pfingsten.

Diário César Fonte

Caros leitores Web Ciclismo…

hoje correu-se a etapa mais longa da edição deste ano da Volta a Portugal. A primeira etapa em linha era relativamente plana o que previa-se uma etapa fácil, mas acabou por se tornar dura por causa do vento de frente, e acabou por se sentir isso na média da etapa.

Em termos da equipa tudo correu bem, não fomos obrigados a grande desgaste e acabamos o dia sem grandes percalços.

Etapa

 

1Alexander Serov (Rus) Rusvelo5:58:20
2Maxime Daniel (Fra) Sojasun
3Manuel Cardoso (Por) Caja Rural-Seguros RGA
4Gerald Ciolek (Ger) MTN-Qhubeka
5Fabio Silvestre (Por) Leopard-Trek
6Jacob Keough (USA) Unitedhealthcare
7Andrea Piechele (Ita) Ceramica Flaminia-Fondriest
8César Fonte (Por) Efapel-Glassdrive
9Marco Benfatto (Ita) Continental Team Astana
10Reto Hollenstein (Swi) IAM Cycling

 

Geral

1Christoph Pfingsten (Ger) Cyclingteam De Rijke-Shanks6:04:59
2Bas Stamsnijder (Ned) Cyclingteam De Rijke-Shanks
3Fabio Silvestre (Por) Leopard-Trek0:00:02
4Sean De Bie (Bel) Leopard-Trek
5Yannick Talabardon (Fra) Sojasun0:00:03
6Fabrice Jeandesboz (Fra) Sojasun
7Jean-Lou Paiani (Fra) Sojasun
8Alexander Serov (Rus) Rusvelo0:00:06
9Pavel Kochetkov (Rus) Rusvelo
10Sergey Klimov (Rus) Rusvelo

 

 

 

 

 

 

Leave a Reply