Terça-feira, 19 de Julho, 2016

Filipe Cardoso vence, Siskevicius conquista a Alentejana


Filipe Cardoso (Barbot/Efapel) venceu a derradeira etapa da Volta ao Alentejo em bicicleta, mas foi o lituano Evaldas Siskevicius, segundo classificado no Redondo quem venceu a prova. Siskevicius (Pomme Marseille) vestiu a última Camisola Amarela Delta Cafés e terminou a “Alentejana” com sete segundos de vantagem sobre Filipe Cardoso e nove sobre Bruno Sancho (LA/Antarte).
À partida de Montemor-o-Novo, Sancho era líder, mas os 18 segundos que gastou a mais ao concluir os 169,7 quilómetros desta quarta etapa foram decisivos para entregar ao corredor de 22 anos, natural da capital da Lituânia, Vilnius, o símbolo da liderança.

Ritmo veloz em busca da meta

A cerca de dez quilómetros da chegada, na ascensão à serra de Ossa, e depois de um andamento muito rápido durante toda a etapa, o pelotão fraccionou-se destacando-se Filipe Cardoso e Evaldas Siskevicius, os dois primeiros a passar a linha de meta no Redondo. O português ganhou quatro segundos ao adversário de fuga enquanto o terceiro foi Enrique Salgueiro (Louletano/Loulé) a 16 segundos com o pelotão onde estava o anterior líder a surgir logo depois.

Perdendo a amarela, restou a Bruno Sancho a classificação por pontos e respectiva camisola Kia. César Fonte (Barbot/Efapel) com o segundo lugar no prémio de montanha de 3ª categoria da serra de Ossa garantiu a camisola azul Liberty Seguros (montanha) enquanto o jovem de 19 anos Leonel Coutinho (Vitória/ASC) com o sexto lugar à geral ficou com a camisola laranja RTP (juventude).

Com o triunfo na 29ª Volta ao Alentejo, Evaldas Siskevicius venceu também o Troféu Xavier Tondo atribuído pela organização em homenagem ao corredor espanhol, vencedor no Alentejo, em 2005 e recentemente falecido. O lituano junta-se também à lista de vencedores da competição alentejana que tem tantos nomes quantas as edições já realizadas mantendo-se a tradição de nunca ninguém ter vencido a prova duas vezes. Além de curioso é um facto único em corridas regulamentadas pela União Ciclista Internacional.

 

Leave a Reply