Quinta-feira, 10 de Dezembro, 2015

Algarve: Contador vence no Malhão e rouba a amarela


O espanhol Alberto Contador conseguiu hoje a sua primeira vitória na Volta ao Algarve deste ano, conquistando a etapa rainha da Volta ao Algarve, etapa esta que terminava na ascensão ao Alto do Malhão. Logo atrás veio o Português Tiago Machado e Levi Leipheimer (RadioShack). Esta vitória de Contador garantiu-lhe a Camisola Amarela com uma vantagem de 15’’ para Machado.


Foi uma etapa excepcional. A Astana foi controlando o andamento do pelotão, controlou a fuga do dia e lançou Contador num ataque final que o fez vencedor. A 2,7 quilómetros do inicio da ascenção, de La Fuente atacou levando Contador atrás. O efeito foi como um space shuttle: Contador foi “à boleia” e de La Fuente quando já não era preciso foi deixado para trás para ser apanhado pelo pelotão.

Mas a RadioShack não podia deixar esta escapatória de Contador ter sucesso: Tiago Machado ficou, por isso, responsável pela perseguição ao espanhol. Mas a colocação do português no inicio da subida não era a melhor devido a alguns sprinters que impediram a passagem de Machado.

A corrida foi também marcada por diversas quedas. A mais preocupante foi do Sprinter da RadioShack, Gert Steegmans, que colidiu contra um veículo estacionado na berma, onde bateu com a cabeça no passeio e partiu o capacete em vários pedaços. Felizmente um raio x e uma TAC no hospital de Faro não mostram nenhuma lesão grave, apenas umas escoriações no corpo. Já Cardoso também foi vítima de uma queda feia onde se suspeitava de uma clavícula partida resultado da queda. Felizmente, também Cardoso teve sorte e escapou apenas com a clavícula e um ombro deslocados, sem fracturas.

Na corrida, a fuga do dia, composta por sete homens – Wouter Weylandt (Quick Step), Edward King (Cervélo), Gonzalo Rabuñal e Nelson Oliveira (Xacobeo Galicia), Thomas de Gendt (Topsort Vlaanderen-Mercator), Bruno Saraiva (CC Loulé-Louletano-Aquashow) e Pieter Ghyllebert (An Post Sean Kely Team) -, não conseguiu vantagens superiores a quatro minutos. A Astana estava decidida em não deixar esta fuga ter sucesso para puder lançar Contador para a vitória.

Na Geral, as vantagens estão separadas por poucos segundos, pelo que o vencedor pode-se decidir no Contra-Relógio no Domingo. No entanto, amanhã ainda há uma etapa com 169 quilómetros onde é provável que se decida ao sprint ou uma fuga constituída pelos mais atrasados que tenha sucesso.

[info]Fotografias e Classificações: Clique aqui para aceder[info]

Leave a Reply