Terça-feira, 15 de Setembro, 2015

Volta a França do Futuro: Antevisão


Começa já dia 23 a Volta a França do Futuro, também conhecida por Tour de L'Avenir.

Começa já dia 23 a Volta a França do Futuro, também conhecida por Tour de L’Avenir.

 

Este ano o Tour de l’Avenir volta a ter presença da seleção portuguesa de sub-23. A Volta a França do Futuro (designação da prova em Portugal) é uma prova destinada a ciclistas com menos de 23 anos e nascidos entre 1995 e 1992 onde já venceram ciclistas como Nairo Quintana, Bauke Mollema ou o ano passado Rúben Fernandez.

Percurso

Esta competição é constituída por um prólogo e por mais seis etapas em linha. Destas seis, as quatro última será decisivas no que toca à geral da prova.
Como foi referido, o Tour de L’Avenir 2014 começa com um prólogo de apenas quatro quilómetros, que é algo acidentado, mas servirá apenas para ditar o primeiro camisola amarela.
No segundo dia de prova os ciclistas não vão ter grandes dificuldades, por isso, espera-se que a vitória seja disputada ao sprint. Aqui, equipas como a Austrália, vão tentar ganhar.
A terceira etapa destaca-se pela sua média montanha e por isso deverão haver ataques nas maiores dificuldades do dia e se os ataques tiverem sucesso, as diferenças entre os principais favoritos vão começar a existir.
Antes de quatro dias decisivos, temos a segunda e última etapa ao sprint onde os ciclistas a geral vão-se tentar poupar no máximo para os dias decisivos e os homens do sprint, vão tentar a vitória.

Depois de quatro dias mais fáceis, começam as verdadeiras dificuldades. A quarta etapa é a mais longa desta edição e tem final em alto onde os trepadores vão tentar fazer diferenças para os rivais.
No segundo dia de alta montanha espera-se outra vez algumas diferenças entre os principais homens, no entanto, e se o pelotão deixar, pode chegar uma fuga
Sexta etapa e chegada a La Tossuire. Mais uma dia onde os principais homens da geral querem ganhar tempo e mesmo ganhar a etapa. A última etapa é mais uma vez com chegada em alto onde o camisola amarela e a sua equipa têm de estar bem atentos às equipas adversárias e aos possíveis ataques de longe que podem surgir, para não deixar escapar a camisola amarela.

Em suma, esta prova destaca-se pela sua alta montanha e pelo espetáculo que os favoritos poderão dar.

Podem ver as etapas desta edição do Tour de L’Avenir, aqui.

 

Análise às equipas e aos corredores

Quanto às equipas presentes em prova de uma forma geral trazem os seus melhores corredores faltando um ou outro devido a compromissos com as suas equipas.

Para o sprint teremos equipas como a Australia, Noruega e Grã-Bretanha que irão discutir as etapas em linha, onde os seus sprinters ( Caleb Ewan, Markus Hoelgaard e Owain Doull) a serem as figuras de cartaz para o sprint. Nota-se a ausência de Phil Bauhaus, o sprinter alemão que correu a Volta a Portugal e que poderia ser o maior favorito nas chegadas ao sprint nesta prova.
Para a montanha teremos equipas como a Bélgica, Itália, Rússia, Cazaquistão, Estados-Unidos e mesmo a Noruega para discutir a geral. Não são só estas equipas que podem discutir a prova mas são em teoria quem tem os melhores líderes em prova. Falta saber se os colombianos têm ritmo e vão aguentar os europeus no que às etapas diz respeito até porque na montanha terão um jovem ciclista, de seu nome Miguel Angel Lopez, que quer discutir esta prova e é comparado ao nível do Nairo Quintana em 2010 (ano em que o atual corredor da Movistar venceu esta prova) pelos lados da América do Sul.
Falando mais especificamente da nossa seleção o maior destaque vai para Rúben Guerreiro. O corredor da Liberty-Seguros Santa Maria da Feira é atualmente o melhor corredor sub-23 português e é o líder para esta prova. Vai ser importante saber como vai andar nas etapas planas porque é na montanha que poderá fazer a diferença e conquistar um difícil top-10. De resto a nossa seleção vai apoiá-lo com corredores bastante experientes como Ricardo Ferreira e Nuno Bico da Rádio Popular Boavista e Joaquim Silva da Anicolor (atual campeão nacional de estrada de sub-23).

Escrito por Nuno Sá

Transmissão televisiva

Esta prova não terá transmissão televisiva, porém vão existir resumos de cada etapa ao final do dia.

Diários do Rúben Guerreiro

O ciclista Rúben Guerreiro, aceitou o compromisso e vai escrever-nos diariamente diários para ficarem a saber mais sobre as suas sensações, sobre os objetivos e muitas mais coisas. É uma questão de antes de se ir deitar, vir aqui ao site para ver se o diário do ciclista português já está publicado.

O corredor da Liberty Seguros, também aceitou responder a umas perguntas sobre a prova. Respostas essas, serão publicadas no dia de amanhã.

Curiosidades

SABIA que o nosso campeão do mundo já foi segundo classificado nesta prova? Corria o ano de 2008, quando Rui Costa ao serviço da Seleção Nacional, foi segundo classificado. O vencedor da prova foi Jan Bakelants (atual corredor da Omega Pharma Quick-Step) e em terceiro ficou Arnold Jeanesson (atual corredor da FDJ).

Leave a Reply