Sexta-feira, 4 de Dezembro, 2015

Vinokourov em grande na La Doyenne


Alexandre Vinokourov, cazaquistanês da Astana, conseguiu hoje a sua segunda vitória na clássica belga, Liège-Bastogne-Liège, o penúltimo dos cinco “Monumentos”. O natural do Cazaquistão conseguiu descartar-se do seu colega de fuga, Alexandr Kolobnev (Katusha), com um potente ataque na última subida do dia, a 500 metros da linha final. Kolobnev terminou na segunda posição com Alejandro Valverde a terminar na terceira posição, a 1m04 segundos de Vinokourov.

A Liège-Bastogne-Liège é a quarta clássica dos cinco “Momentos”. A prova de hoje contou com 258 quilómetros de sobe e desce, com inicio em Liège e com final em Ans, nos arredores e Liège.

A corrida começou cedo: logo nos primeiros quilómetros, um grupo de sete homens saltou do pelotão. Este numeroso grupo conseguiu alcançar uma vantagem máxima de 8 minutos, no entanto, após 100 quilómetros decorridos, a BMC, equipa do campeão do mundo, Cadel Evans, começou a controlar o tempo levando a uma queda da vantagem para os seis minutos.

A corrida ia-se aproximando de um importante duo de ascensões, o Côte de Wanne e Côte de Stockeu, quando Jens Voigt (Saxo Bank) atacou a solo e conseguiu facilmente uma vantagem. A Caisse d’Epargne e a Omega Pharma-Lotto aumentaram o ritmo no pelotão para perseguir os fugitivos, no entanto uma queda de Valverde na segunda área de reabastecimento levou a uma “pausa” na perseguição.

A 60 quilómetros, Voigt já tinha companhia de Jussi Veikkanen (Française des Jeux) que cedeu do grupo da frente. O duo perseguidor ia perdendo tempo para o pelotão numa altura em que a vantagem entre os líderes e o pelotão caia para pouco mais de um minuto.

50 Quilómetros para a meta e Devenyns era o último sobrevivente da fuga. No topo da subida do Mont-Theux, o jovem belga tinha uma vantagem de 50 segundos para o pelotão onde ciclistas da HTC, da Omega e da Rabobank tentavam formar uma nova fuga, sem sucesso.

Com o ritmo do pelotão a aumentar, a 37 quilómetros já estava o pelotão compacto. Assim que o traçado começou a ascender, começaram também os ataques dos favoritos. Andy Schleck (Saxo Bank) and Philippe Gilbert (Omega Pharma-Lotto) atacaram conseguindo rapidamente alcançar Ivanov e Tem Dam, que seguiam na frente da corrida. Ao par juntou-se mais tarde Alberto Contador (Astana). Apesar de todos os esforços, o perigoso trio acabou por ser alcançado após a subida do Côte de la Roche aux Facons.

Foi então altura de Vinokourov atacar durante a descida. Ao cazaquistanês juntou-se um pouco mais tarde Alexandr Kolobnev, numa altura que faltavam 17 quilómetros para a meta.

Sentindo o perigo deste ataque Gilbert, Valverde e Evans atacaram em perseguição do duo, mas foi demasiado tarde. O duo foi conseguindo manter e aumentar a sua vantagem para os perseguidores até à meta, impedindo qualquer tentativa de vitória dos três perseguidores.

Vinokourov sabia que não conseguia bater o russo nos últimos metros, por isso a 500 metros da meta desferiu um potente ataque em Kolobnev onde conseguiu uma boa vantagem e vencer assim esta prova.


Na foto: Vinokourov abraçando Alberto Contador após a sua vitória

Classificações

1 Alexandre Vinokourov (Kaz) Astana 6:37:48
2 Alexandr Kolobnev (Rus) Team Katusha 0:00:06
3 Alejandro Valverde (Spa) Caisse d’Epargne 0:01:04
4 Philippe Gilbert (Bel) Omega Pharma-Lotto
5 Cadel Evans (Aus) BMC Racing Team
6 Andy Schleck (Lux) Saxo Bank 0:01:07
7 Igor Anton (Spa) Euskaltel – Euskadi
8 Christopher Horner (USA) Team Radioshack
9 Frank Schleck (Lux) Saxo Bank
10 Alberto Contador (Spa) Astana

113 Sergio Paulinho (Por) Team Radioshack 00:12:27

Leave a Reply