Sexta-feira, 25 de Dezembro, 2015

Tour de Wallonie: Boonen reaparece


8z_1Após uma vitória de Kolobnev, o pelotão recebia uma etapa algo parecida com a primeira, mas com menos dificuldades. Era uma etapa que se previa que era para se discutir ao sprint com Démare (FDJ.fr), Boonen (Omega-Pharma), Nizzolo (Radioshack) entre outros a serem candidatos à subida ao pódio.

A habitual fuga do dia apareceu logo nos primeiros quilómetros com homens de equipas secundárias a tentarem a sua sorte, num grupo que rapidamente ganhou vantagem sobre o pelotão. Na frente estavam Stijn Steels e Gilles Devillers (Crelan – Euphony), Pieter Vanspeybrouck (Topsport vlaanderen – Baloise) e Tom Dernies (Wallonie Bruxelles).

Os quatro homens da frente foram colaborando bem entre si e obtiveram uma vantagem de sete minutos e quarenta a 110 km para a meta, mas a vantagem viria a diminuir.

Porém, já a 60 km do final, começou a haver descoordenação entre os elementos e Stijn Steels resolveu atacar obtendo uma vantagem de 35 segundos para Tom Dernies, que perseguia a frente da corrida. Gilles Devillers e Pieter Vanspeybrouck viriam a ser apanhados pelo pelotão que estava a três minutos da frente a 50 km para o final.

A 35 km da meta, começou a surgir algum vento que prejudicou a perseguição do pelotão. Resultado disso era que a vantagem mantinha-se (três minutos para Stijn Steels). Já a 30 km do final Devillers é apanhado pelo pelotão com o único resistente da frente ainda a obter três minutos de vantagem.

Já dentro dos vinte quilómetros finais o ciclista da Crelan acabaria mesmo por ser apanhado graças ao trabalho de BMC e da Omega que tinham como objetivo levar Daniel Oss e Tom Boonen à vitória.

Já nos últimos 10 km Nico Sijmens (Cofidis) e Wesley Kreder (Vancasoleil) atacarm mas acabarm por ser apanhados pelo pelotão.

Íamos então ver uma etapa a ser discutida ao sprint e aí quem levou a melhor foi o belga Tom Boonen. Na geral o líder continua a ser o russo da Katusha, Alexandr Kolobnev.

Leave a Reply