Quarta-feira, 18 de Maio, 2016

Jelle Vanendert vitorioso no alto de Plateau de Beille


Jelle Vanendert, ciclista belga da Omega Pharma-Lotto, venceu hoje a décima quarta etapa da Volta a França em bicicleta. O belga foi o primeiro a cruzar a meta instalada no alto de Plateau de Beille, onde estava instalada, igualmente, uma contagem de montanha de categoria especial. A vitória acabou por dar ao ciclista a camisola às bolinhas, símbolo da liderança da montanha. A luta pela geral individual esteve ao rubro com Thomas Voeckler a defender exemplarmente a sua camisola amarela. Apesar do que seria mais expectável, poucas foram as mudanças no Top-10 da classificação geral.

Apesar de a luta apenas ter tido inicio da subida final, os preparativos já haviam tido inicio à muitos mais quilómetros atrás, com a Leopard-Trek e a Europcar a assumirem, inicialmente, o aumento do ritmo do pelotão. Um pouco mais tarde a Europcar saiu da frente do pelotão para dar lugar a Saxo Bank. Mal se deu a entrada na subida final o aumento de ritmo pela Leopard-Trek foi de tal ordem que o pelotão com cerca de 50 unidades transformou-se logo num grupo com perto de 15 unidades, onde se encontravam grande parte dos favoritos e classificados no Top-10.

Nesse grupo estava Jelle Vanendert que aproveitou o seu atraso na geral e as suas capacidades de trepador para lançar um ataque ao quilómetro sete, sem qualquer resposta do grupo, que seguia num grande nervosismo.

Mais surpreendente que a vitória do belga foi a capacidade de resposta do actual Camisola Amarela, Thomas Voeckler, que não só conseguiu controlar a corrida e terminar no grupo dos favoritos, como também deu sempre resposta aos ataques e teve iniciativa. Depois da etapa de hoje, quem não tinha Voeckler em consideração para uma possível consagração nos Campos Elísios certamente já mudou a sua opinião.

Destaque para Samuel Sanchez, da Euskaltel-Euskadi, que também atacou a seguir a Vanendert, conseguindo amealhar 25 segundos para o seus mais directos adversários, ao terminar na segunda posição em Plateau de Baille. Andy Schleck foi o único que conseguiu ganhar um pouco de tempo – 2 segundos – ao grupo onde estava integrado, ao atacar nos metros finais.

Uma última nota para Rui Costa, Movistar, que esteve fugido durante grande parte da corrida e apesar do seu problema físico só foi alcançado nos últimos quilómetros.

Classificações

14ª Etapa – Saint-Gaurdens – Plateau de Beille (168km)
1 Jelle Vanendert (Bel) Omega Pharma-Lotto 5:13:25
2 Samuel Sanchez Gonzalez (Spa) Euskaltel-Euskadi 0:00:21
3 Andy Schleck (Lux) Leopard Trek 0:00:46
4 Cadel Evans (Aus) BMC Racing Team 0:00:48
5 Rigoberto Uran Uran (Col) Sky Procycling
6 Alberto Contador Velasco (Spa) Saxo Bank Sungard
7 Thomas Voeckler (Fra) Team Europcar
8 Fränk Schleck (Lux) Leopard Trek
9 Jean-Christophe Peraud (Fra) AG2R La Mondiale
10 Pierre Rolland (Fra) Team Europcar

53 Rui Alberto Faria Da Costa (Por) Movistar Team 0:12:08
158 Sergio Miguel Moreira Paulinho (Por) Team RadioShack 0:26:45

Geral Individual
1 Thomas Voeckler (Fra) Team Europcar 61:04:10
2 Fränk Schleck (Lux) Leopard Trek 0:01:49
3 Cadel Evans (Aus) BMC Racing Team 0:02:06
4 Andy Schleck (Lux) Leopard Trek 0:02:15
5 Ivan Basso (Ita) Liquigas-Cannondale 0:03:16
6 Samuel Sanchez Gonzalez (Spa) Euskaltel-Euskadi 0:03:44
7 Alberto Contador Velasco (Spa) Saxo Bank Sungard 0:04:00
8 Damiano Cunego (Ita) Lampre – ISD 0:04:01
9 Thomas Danielson (USA) Team Garmin-Cervelo 0:05:46
10 Kevin De Weert (Bel) Quickstep Cycling Team 0:06:18

74 Rui Alberto Faria Da Costa (Por) Movistar Team 1:13:52
84 Sergio Miguel Moreira Paulinho (Por) Team RadioShack 1:19:38

Leave a Reply