Sexta-feira, 11 de Dezembro, 2015

Gerdemann vence primeira etapa no Tirreno-Adriático


Linus Gerdemann, ciclista alemão da Team Milram, venceu hoje a primeira etapa do Tirreno-Adriático, traçado com 148 quilómetros que ligam Livorno a Rosignano Solvay. Uma corrida marcada pela chuva gelada que caiu durante toda a corrida, onde o alemão conseguiu impor-se ao pelotão numa fuga conjunta com mais outros três homens, sendo apanhados no momento em que cursaram a meta. Mas Gerdemann conseguiu alguma força extra, vencendo a etapa. Pablo Lastras Garcia (Caisse d’Epargne), Matti Breschel (SaxoBank) e Luca Paolini (Acqua & Sapone), conseguiram a segunda, terceira e quarta posição respectivamente.



A corrida foi marcada tanto pela chuva que se fazia sentir como por um acidente a 40 quilómetros da meta. A corrida começou logo nos primeiros quilómetros onde um homem da ISD-Neri, o ucraniano Dmytro Grabovskyy, conseguiu isolar-se e seguir sozinho e, apesar da chuva, alcançar uma vantagem que superou os cinco minutos. Com o ucraniano ainda fugido, a quarenta quilómetros da meta, ocorre um acidente feio que dividiu o pelotão em dois. A equipa italiana Acqua & Sapone ainda teve uns momentos de dificuldades a tentar unir os dois grupos. No grupo da frente, o ritmo foi reduzido para permitir o pelotão reagrupar-se, dando mais vantagem ao homem da ISD-Neri.

A 25 quilómetros, Dmytro Grabovskyy continuava isolado na frente com quatro minutos de vantagem do pelotão resfriado. O frio era tanto que dava para ver na cara do ciclista as bochechas vermelhas e brilhantes derivadas do frio gélido que se fazia sentir aliado ao esforço.

O ritmo do pelotão perseguidor aumentou assim que se aproximaram da subida de Rosignano Marittimo, a ser percorrida duas vezes, com a BMC e a Garmin a liderar o pelotão. Ainda assim, nada parecia parar o ucraniano.

No topo da subida, um pequeno grupo contra-atacou um ataque do ciclista da Milram, Fabian Wegmann, abrindo uma pequena diferença, mas na descida o pelotão estava mesmo com vontade de apanhar o grupo, numa altura em que já Dmytro Grabovskyy estava visível ao pelotão.

Assim a poucos quilómetros da meta o ciclista da ISD-Neri acabou por ser apanhado pelo pelotão.

Nos quilómetros finais a luta começou a aquecer: Pablo Urtasun (Euskaltel) foi rápido no contra ataque. Como ele entrou na última volta, o espanhol juntou-se ao ciclista da Milram, Niki Terpstra. O par ainda conseguiu ganhar alguns segundos para o pelotão. No entanto, bem atrás do pelotão, Mark Cavendish em dificuldades desiste de apanhar o pelotão.

Já o pelotão compacto, a quatro quilómetros da meta, o ciclista da Sky, Joan António Flecha, atacou com Matti Breschel (SaxoBank), Luca Paolini (Acqua & Sapone), Gerdemann e Lastras (Caisse d’Epargne) a responder rapidamente ao ataque. Apesar da perseguição à força toda da Liquigás, o quarteto conseguiu uma vantagem de 10 segundos a poucos metros do sprint.

 Lastras cedeu no momento em que o pelotão começou a fazer o contacto com o grupo, no entanto o Gerdemann conseguiu arranjar algumas forças extra para continuar, vencendo assim a primeira etapa do Tirreno-Adriático e a sua segunda vitoria esta temporada.

Classificações

Etapa 

1 Linus Gerdemann (Ger) Team Milram 3:36:15  
2 Pablo Lastras Garcia (Spa) Caisse d’Epargne
3 Matti Breschel (Den) Team Saxo Bank
4 Luca Paolini (Ita) Acqua & Sapone
5 Yauheni Hutarovich (BLR) Française Des Jeux
6 José Joaquin Rojas Gil (Spa) Caisse d’Epargne
7 Tyler Farrar (E.U.A.) Garmin – Transitions
8 Marco Bandiera (Ita) Team Katusha

Geral 

1 Linus Gerdemann (Ger) Team Milram 3:36:15
2 Pablo Lastras Garcia (Spa) Caisse d’Epargne 0:00:06
3 Matti Breschel (Den) Team Saxo Bank 0:00:08
4 Luca Paolini (Ita) Acqua & Sapone 0:00:12
5 Yauheni Hutarovich (BLR) Française Des Jeux
6 José Joaquin Rojas Gil (Spa) Caisse d’Epargne
7 Tyler Farrar (E.U.A.) Garmin – Transitions
8 Marco Bandiera (Ita) Team Katusha

Leave a Reply