Sábado, 9 de Janeiro, 2016
Diário de Hélder Leal

9ª Etapa – Diário do Hélder


Já acabou a penúltima etapa da Volta a Portugal. Uma etapa que pelos gráficos não parecia tão complicada, mas na verdade veio-se a revelar um verdadeiro sobe e desce constante. A partida foi logo com muitos ataques e com grupos grandes na frente, até que se deu a fuga do dia, antes da meta volante, com cerca de 20 elementos onde o campeão nacional João Cabreira estava integrado. Essa situação levou à  Tavira a fazer uma perseguição em alta velocidade para que a fuga não ganhasse mais de quatro minutos, com o pelotão a rolar sempre esticado, tudo em fila. A cerca de 50km da meta, foi a vez da Barbot e da Lampre a juntarem-se à frente do pelotão para tentar anular a fuga. Faltavam cerca de 15 quilómetros e passamos por uma contagem de montanha bastante dura, levando à quebra do pelotão e ao isolamento de três homens, onde estava o homem que acabou por vencer esta etapa. Foi ele Jacob Rathe da Chipotle Development Team.

A etapa correu-me bem, estava com ideias de entrar na fuga do dia. Bem que tentei, mas os grupos onde estava acabavam sempre por ser alcançados. Fiz por isso uma etapa tranquila no pelotão. No entanto na descida para a última montanha acabei por hesitar um pouco com o medo e estive mal nessa subida. A partir daí fui sempre a recuperar até que alcancei o segundo grupo onde iam mais  quatro elementos da selecção e desde ai fui a puxar, para que eles perdessem o minimo de tempo possivel uma vez que eles eram os melhores posicionados na geral e também para não perdermos a classificação por equipas.

Amanhã é a etapa final e de consagração, mas consagração só na parte inicial, porque depois vem a corrida aberta. O inicio de etapa vai ser um constante sobe e desce, seguido dum circuito de seis voltas no centro de Lisboa, circuito esse um pouco complicado.

Leave a Reply